Central do Cliente

Adicionar minha rádio à Alexa

O que é Alexa? 

A Amazon Alexa, também conhecida simplesmente como Alexa, é uma assistente virtual desenvolvida pela Amazon, utilizada pela primeira vez nos alto-falantes inteligentes Amazon Echo. Ela é capaz de interagir com voz, reproduzir Rádios ou música via streaming, fazer listas de afazeres, definir alarmes, reproduzir podcasts, reproduzir audiolivros e fornecer informações sobre o tempo, trânsito, esportes e outras informações em tempo real, como notícias, além de controlar sistemas e aparelhos inteligentes e conectados.

 

 

Ouvindo Rádio na Alexa… através das Skills

A maneira mais óbvia de se ouvir Rádio nestas caixinhas de som dotadas de Inteligência artificial é interagir com elas, solicitando, por exemplo, que a Alexa reproduza a emissora desejada, dizendo algo como: “Alexa, tocar a Rádio XYZ”.

Isto só foi possível devido a um acordo que a Amazon fez com a plataforma chamada TuneIn no intuito de obter acesso à uma vasta base de dados de emissoras de rádios que o TuneIn possui (acordo este firmado única e exclusivamente para dar o “pontapé inicial” em incentivar os usuários a usar a Alexa para ouvir rádio).

Algumas das rádios que são solicitadas pelos usuários destas caixinhas tocam sem grandes dificuldades e isto contribui para que seja criado um hábito de se ouvir Rádio por meio destas caixinhas inteligentes que inclusive dispõem de conexão Bluetooth para que o áudio reproduzido nelas possa ser ouvido em outros dispositivos de áudio como, por exemplo, os tradicionais “Mini Systems”.

Entretanto, existem rádios que são homônimas, isto é, rádios que possuem nomes iguais e, em muitos casos, são várias rádios espalhadas pelo país usando um mesmo nome (exemplos de nomes de Rádios muito comuns: Cidade, Difusora, Clube, etc.) e os gerentes, diretores ou proprietários destas Rádios acabam se deparando com um grande transtorno e uma enorme frustração, que inclusive pode ser o caso aí da sua Rádio, pois esta situação faz com que a Alexa toque apenas uma das Rádios que tiverem nomes iguais ou muito parecidos com o da sua Rádio…  🙁


A boa notícia é que esta não é a única alternativa para colocar a sua Rádio na Alexa, pois tal como já acontece tradicionalmente nos smartphones desde a criação do iPhone, as caixinhas da Amazon suportam a instalação de aplicativos que são disponibilizados ao público de forma muito prática para download e são chamados de “Skills”  😀


NOTA: Mesmo uma rádio que já funciona na Alexa não possui nenhuma garantia de permanência, seja em razão de possíveis mudanças em políticas internas do TuneIn ou ainda no acordo entre a Amazon e TuneIn e portanto deve investir em ter a própria Skill, podendo continuar a transmitir também na skill nativa do TuneIn.

 

Vamos adicionar sua Rádio à Alexa em alguns passos

1. Customização da presença da rádio na loja de skills da Amazon
Logotipo e texto descritivo sobre a rádio (história, conteúdo da programação, etc.).

2. Submissão da skill para disponibilização ao público na loja de skills da Amazon
Acompanhamento do trâmite junto à Amazon até a aprovação da skill.

3. Gestão + Manutenção da skill na loja da Amazon
Atualizações de logotipo, texto descritivo ou link de streaming.

4. Suporte Técnico e de Mediação
Atualização periódica da skill para adequações exigidas pela Amazon.
Acompanhamento permanente para possíveis procedimentos administrativos que se fizerem necessários junto à Amazon.

 

 

 

E se você ainda tem dúvidas se deve adicionar sua Rádio, conheça os números da Alexa no Brasil até 2021  😉

FONTE: AIoT Brasil Site especializado no mercado de Inteligência Artificial aliado à Internet das Coisas.

 

Em pouco mais de 2 anos após o lançamento da Alexa no país:
• São mais de 2.000 skills (aplicativos) disponíveis.
• “Alexa, bom dia” é uma das ativações mais solicitadas por aqui: foi dita mais de 38 milhões de vezes nos últimos 12 meses, quatro vezes mais do que no primeiro ano no país.
• Nos últimos 12 meses foram lançados seis novos modelos de dispositivos Echo e Fire TV, entre eles o Echo Show 10, com display HD que se move automaticamente conforme as pessoas interagem com a Alexa, acompanhando o deslocamento do usuário.
• Já são mais de 650 produtos compatíveis ou com Alexa embutida, fabricados por marcas como Samsung, LG, Multilaser, Intelbras, Positivo, Philips Hue, entre outras
• Nos últimos 2 anos, a Alexa tornou-se uma aliada das pessoas com deficiência no Brasil, oferecendo ferramentas para ajudar em sua autonomia e independência ao realizar tarefas por comando de voz para ligar e desligar as luzes, ativar o ar-condicionado ou simplesmente escolher uma música. Em 2020, a Amazon criou o Prêmio Alexa de Acessibilidade.
• Com as inscrições do prêmio, a Alexa ganhou 98 novas skills, como a vencedora “Memória Sonora”, que ajuda no desenvolvimento mental e na cognição, e a segunda colocada “Onde eu guardo isso”, que ajuda as pessoas a se lembrarem onde guardaram objetos.

• Para continuar apoiando a comunidade de pessoas com deficiência, a Alexa fez parte do Teleton 2021, uma campanha da AACD (Associação de Assistência à Criança com Deficiência) de incentivo a doações para a ONG, trazendo informações sobre o programa na voz da Alexa e divulgando histórias de como a IA apoia profissionais de saúde que cuidam de pessoas com deficiência e pessoas assistidas pela instituição.
• Um dos jogos mais populares, o game de adivinhação Akinator, foi jogado mais de 3,4 milhões de vezes no último ano, seguido pelo “Jogo do Milhão”, com 2,1 milhões de partidas no mesmo período. A Galinha Pintadinha é outra skill de entretenimento muito popular, e já foi ativada mais de 1,6 milhão de vezes desde novembro de 2020.
• “Alexa, me conte uma piada” foi solicitado mais de 20 milhões de vezes.
• “Alexa, cante uma canção” foi pedido mais de 6 milhões de vezes.
• “Alexa, cante parabéns a você” já foi pedido mais de 1,2 milhão de vezes.
Mundialmente, a IDC estima que a quantidade de vendas de Smart Home Devices cresça, em média, 11,9% nos próximos anos. Já o mercado brasileiro crescerá cerca de 30%. Produtos de segurança e eletrônicos (como plugs, lâmpadas e interruptores inteligentes), crescerão 32% cada, enquanto que os chamados speakers terão alta de 25%.